FASUBRA Sindical participa de reunião com o Ministério da Economia

O coordenador-geral da FASUBRA Sindical José Maria Castro participou de reunião virtual, coordenada pelo Fonasefe (Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais), com representantes do Ministério da Economia, na última sexta-feira (3/07). Pelo Ministério estavam presentes o secretário de Gestão e Desempenho de Pessoas, Wagner Lenhart, o diretor do Departamento de Relações de Trabalho no Serviço Público, Cleber Izzo, e o coordenador-geral de Negociação Sindical no Serviço Público, José Borges Filho.

As entidades cobraram do governo sobre a pauta das categorias entregue em fevereiro deste ano. O governo informou que não tinha retorno e que não havia se preparado para debater a pauta geral naquela ocasião. A pauta dos servidores e servidoras públicas foi reapresentada, portanto, ficaram de agendar uma outra reunião para tratar especificamente dessa agenda.

Na pauta de sexta-feira foram discutidos o trabalho remoto e o retorno presencial às atividades. As entidades foram enfáticas que eram contrárias ao retorno presencial das atividades neste momento e que ainda não havia segurança o suficiente devido à pandemia. Além disso, destacaram que o trabalho remoto tem apresentado resultados significativos. “A orientação geral é que se deve respeitar as diferentes situações de cada estado e dos municípios, por conta do novo coronavírus, dando autonomia para adaptação das diferentes realidades. No entanto, é uma contradição, pois os gestores ficam querendo cumprir a Instrução Normativa do governo federal”, informa José Maria. Ele também criticou a retirada de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras que estão fazendo o trabalho remoto. Segundo o representante da FASUBRA, o diálogo com o governo sobre essa questão irá continuar e deve ser visto a situação de cada estado.

Outro ponto da reunião foram as desfiliações e descontos sindicais, em consequência do Decreto 10.328/20, que altera a gestão das consignações em folha de pagamento. “O governo deixou claro que é uma boa iniciativa, mas fizemos o contraponto e dizemos que da forma que está não tem como dialogarmos com os servidores”, afirmou José Maria. O governo ficou de agendar nesta semana nova reunião com as assessorias, advogados e representantes das entidades para tentar mudar o formato do decreto.

O coordenador-geral da FASUBRA ainda disse que o governo elogiou os serviços públicos, mesmo durante a pandemia, e disseram que a experiência de trabalho remoto foi positiva. “Após pandemia podem analisar uma lógica para reforçar essa atividade”, disse.

Veja a pauta dos servidores públicos federais na íntegra.

Texto e foto: FASUBRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *