Assufsm realiza nova reunião com gestão do HUSM, TAEs e PROGEP para debater sobre Flexibilização de Jornada de Trabalho

Como tentativa de promover um diálogo com a gestão do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM), a Assufsm realizou uma reunião na sexta-feira (11), incluindo os e as Técnico Administrativas em Educação (TAEs) do HUSM, a Superintendência do Hospital e o Pró-Reitor de Gestão de Pessoas, Daniel Coronel. O tema da flexibilização da jornada de trabalho vem sido trazido em vários debates, nos quais a palavra dos trabalhadores e trabalhadoras é sempre posta em primeiro lugar, pelo sindicato.

A reunião inicia com uma breve introdução da Coordenadora Jurídica e de Relações de Trabalho da Assufsm, Cerlene Machado, a Tita, que passa a fala para a Coordenadora Geral do Sindicato, Loiva Chansis, e então para o Coordenador de Formação Política e Sindical, Eloiz Guimarães. A Coordenação ressalta a legislação que fundamenta a flexibilização e a construção conjunta de um processo, já que a qualidade de vida no trabalho é essencial para todos e todas.

Após, a direção do HUSM, no nome de João Batista e Sueli Guerra, começa a explicar a respeito do andamento das negociações e fala da decisão da Controladoria Geral da União (CGU) de 2014 de suspender a flexibilização, e traz uma série de legislações, além de falar a eficiência do trabalho no hospital.

Os depoimentos dos e das TAEs foram muito representativos, trazendo os pontos essenciais a serem considerados. O TAE Jonhnny Cauduro aponta sua perspectiva:

“Nos colocaram como gladiadores lutando pela vida, é HUSM contra UFSM e vice e versa. Na última Live falou-se muito sobre igualdade, e que igualdade é essa que na UFSM até funcionários(as) terceirizados são dispensados durante pandemia enquanto HUSM trabalhou diretamente na assistência? No HUSM se trabalha ininterruptamente 24 horas enquanto a UFSM trabalha 8 horas, e cadê igualdade? Que critérios são esses que pra um é 8 e pra outro é 80? E qual o compromisso dos dirigentes do HUSM com seu grupo, quando o diretor diz em live que não enviou o plano de ação dos administrativos(as) pois tinha acordo com CGU?”

Alguns e algumas presentes na reunião afirmam que a diretora Sueli coloca sua fala de maneira generalizada e não pensa nos casos específicos dos trabalhadores e trabalhadoras. Apesar disso, o objetivo do encontro, que era de diálogo entre a direção do Hospital e o setor administrativo, ponto essencial para andamento do processo, foi atingido.

Para avaliar a resolução da reunião, na segunda-feira (14), aconteceu outro encontro da Assufsm com os trabalhadores e trabalhadoras do HUSM, que dizem que o diálogo foi muito positivo, mas que ainda há muita luta a ser feita. Assim, foi encaminhado um documento com as assinaturas dos interessados e interessadas para obter uma resolução concreta e protocolo do processo da flexibilização no Hospital.

Em síntese, os principais encaminhamentos das conversas foram a manutenção de um diálogo constante com a direção do Hospital Universitário e o andamento urgente do processo da flexibilização da jornada de trabalho para o setor administrativo. É muito importante que todos e todas sejam ouvidos, prestando atenção nas demandas individuais para que haja a qualidade de vida no trabalho. A Assufsm, segue então, na luta pelo direito dos trabalhadores e trabalhadoras da UFSM.

Postagens recentes

Geral

14 de agosto –  Dia dos Pais

A Assufsm deseja a todos os Pais, responsáveis, mães solo, tios(as), avós e demais pessoas que realizam esse papel, um dia de muita alegria com

Ler mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.