CORONAVÍRUS: Chat para atendimento virtual é mais uma opção para orientações sobre o COVID-19

Com a intenção de orientar a população e evitar a superlotação de pronto-atendimentos, uma parceria entre o Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM) lançou, e a empresa AVMB – soluções em TI, criou um novo canal com orientações para os casos suspeitos do novo coronavírus (COVID-19). 

O Chat do Disque Covid UFSM é uma ferramenta de atendimento virtual (ver aqui), que pode ser usada por quem apresentar algum sintoma ou tenha alguma dúvida sobre o COVID-19. Com base nas respostas selecionadas, o aplicativo fornecerá uma pontuação enquadrando o paciente em um quadro clínico, leve, moderado e exacerbado. Com base no diagnóstico, serão informados os procedimentos que o usuário deverá adotar.

Na elaboração da ferramenta, um grupo foi criado no HUSM com o objetivo de desenvolver um pré-diagnóstico, que foi coordenado pelo Dr. Gustavo Dotto com o auxílio do Dr. Victor Ieiri. Toda a orientação para conclusão do diagnóstico foi feita pela equipe do HUSM e a equipe técnica da AVMB desenvolveu funcionalidades para um sistema robôs de atendimento (chatbots).

Segundo Aldiocir Dalla Vecchia, proprietário da AVMB – soluções em TI, outras funcionalidades serão implementadas na sequência, como mitos e verdades, dados da evolução no mundo e mapeamento das pessoas que usaram o chatbots, com possibilidade de mapeamento por quadro clínico. Além disso, pode ser acessado em qualquer plataforma. “Esta solução está sendo disponibilizada sem qualquer custo para as prefeituras e hospitais que desejarem utilizar, visando atenuar este momento tão delicado. O momento requer precaução e doação de todos para o bem de Santa Maria.”, afirma.

Esse novo mecanismo serve de apoio para o Dique Covid UFSM (ver aqui), além de aumentar o alcance para a população tirar suas dúvidas. Gustavo Dotto, chefe da Unidade e Saúde do HUSM, comenta que o pré-diagnóstico oferecido pelo chat reforça a importância da ligação telefônica caso o usuário apresente sintomas. “Temos que orientar a população para evitar a superlotação dos serviços de saúde e também saber canalizar o paciente com sintomas exacerbados, que são os pacientes em estado grave. Essa é uma das nossas linhas de frente neste trabalho.” finaliza Gustavo. 

Este produto pode ser acessado depor WhatsApp, Facebook, SMS e sites, de qualquer plataforma. Dúvidas sobre o funcionamento da plataformas podem ser dirigidas ao e-mail contato@avmb.com.br.

Texto: Agência de Notícias da UFSM

Postagens recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.