“Fala da posse” da Frente Cutista!

Companheiras e companheiros que dividem proporcionalmente, há anos, a coordenação do sindicato, na trajetória de avanços e recuos, de vitórias e derrotas, afirmamos o nosso compromisso para PENSAR, PONDERAR, DEBATER E CONSTRUIR os consensos possíveis e necessários para enfrentarmos a conjuntura que nos esmaga e tenta nos destruir.

A proporcionalidade na composição das direções sindicais tem como objetivo dar voz a todas as correntes que compõe o movimento, dar voz as minorias; não foi pensada para que houvesse submissão dos menos votados ao programa da maioria. Há que se ter o entendimento que precisamos discutir, no conjunto da direção, uma proposta de gestão, com UNIDADE NA AÇÃO, tão necessária nesse momento que estamos vivendo, com ataques a classe trabalhadora e ao serviço público para desassistir aqueles, mais vulneráveis, que necessitam muito de um estado forte e que responda as necessidades mais urgentes da população.

Nessa época, que é incentivado desprezarmos a politica, o ódio ao político, o ódio aos sindicalistas, é o momento que ela se faz mais necessária e fundamental em todas nossas ações. Todos os ataques sofridos, as reformas implementadas, tem por trás uma politica de redução do estado para quem mais precisa dele, em um estado cada vez mais submisso aos interesses do mercado financeiro, ávido por lucros, não importando o que ou a quem possa destruir.

Formaremos um verdadeiro exercito de homens e mulheres com disposição e muita garra para resistir, enfrentar e combater as tentativas do (des)governo Bolsonaro e seu ministro da economia, que governa para os ricos e banqueiros. Somaremos nossas vozes em um só grito de FORA BOLSONARO: para estancar os ataques neoliberais, a retirada de nossos direitos, o corte de investimentos público e sua tentativa de nos deixar à margem da história.

Nessa conjuntura SABEMOS que o inimigo não está entre nós. As filiadas e os filiados do nosso sindicato nos deram a tarefa de impulsionarmos a luta no enfrentamento ao inimigo comum, que utiliza de todas as formas escusas para destruir a soberania nacional, pela submissão entreguista ao capitalismo Internacional e aos grandes conglomerados econômicos em particular o mercado financeiro. Aniquilando direitos históricos conquistados com muita luta pela Classe Trabalhadora.

Temos responsabilidade como direção, de resgatar o protagonismo, o ímpeto de luta da nossa categoria. Temos que mostrar a força do sindicato como ferramenta de luta, com muita unidade na ação, para assim trazermos o conjunto da categoria para o embate.

Temos convicção que os ataques que estamos sofrendo são bem maiores que nossas diferenças e por isso, temos certeza que somos capazes de construir um plano de gestão que contribua para trazer todas e todos para o enfrentamento tão necessário para o momento histórico que estamos vivendo.

Que tenhamos sabedoria pra conseguir construir os consensos necessários para enfrentarmos esse árduo combate que nos espera. A categoria PRECISA, ESPERA E MERECE uma direção forte para fazer o bom combate. Temos CONVICÇÃO que conseguiremos.

Que ao final dessa gestão consigamos olhar para trás e afirmar, sem medo de errar, que fizemos um bom combate!

Um agradecimento A COMISSÃO ELEITORAL PELO TRABALHO REALIZADO

E POR FIM, NÃO MENOS IMPORTANTE um agradecimento a todas e a todos que dedicaram alguns minutos do seu dia para ver nossas propostas e nos darem seu voto de confiança, nosso compromisso É NÃO DECEPCIONAR NINGUÉM!

 

Viva as técnicas e técnicos administrativos em educação!

Viva a Classe trabalhadora!

Fora Bolsonaro!

 

Tânia Maria Flores

Assistente Social da PRAE e Coord. Geral Assufsm 

Voz da Categoria

A seção A voz da categoria foi criada para proporcionar um espaço no qual a base da Assufsm possa manifestar suas opiniões, através de artigos dissertativo-argumentativos, sobre as questões sindicais que permeiam o espaço acadêmico e o mundo do trabalho.

Os artigos devem ser enviados para o email comunica@assufsm.com.br em formato .doc, com no mínimo 3mil caracteres com espaço (cerca de 1 lauda, fonte arial, tam 12, espaçamento 1.0) e no máximo 6mil carac. com espaço (cerca de 2 laudas, fonte arial, tam 12, espaçamento 1.0). Devem conter título e assinatura do autor, com nome, e um breve perfil (no máximo 3 linhas).

Os artigos serão atualizados semanalmente, de acordo com o recebimento dos textos.

– A Assufsm ressalta que os artigos não expressam a opinião da entidade, sendo de inteira responsabilidade de seus autores. Textos com conteúdos ofensivos ou pejorativos não serão aceites para publicação, uma vez que esse espaço busca proporcionar crescimento e acúmulo de conhecimento através de textos que promovam a reflexão e ampliem o senso crítico da comunidade universitária.

Veja outros artigos da Voz da Categoria clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *