FASUBRA na luta contra a PEC 32

A FASUBRA Sindical e as demais entidades do FONASEFE reuniram-se, nesta terça-feira (27), com o relator da PEC 32 – Reforma Administrativa, o deputado federal Darci de Matos (PSD-SC). Na ocasião, as entidades cobraram do parlamentar a necessidade de debate com as entidades do serviço público e a retirada da PEC 32 da pauta do Congresso Nacional.

O relator defendeu a constitucionalidade e a votação da PEC 32. As entidades rebateram os argumentos do parlamentar e reafirmaram a posição de que a PEC é inconstitucional, ataca os atuais servidores públicos e desmonta o Estado brasileiro. As entidades solicitaram uma nova audiência com o deputado, na tentativa de apresentar outros elementos para que se suspenda a votação da PEC 32 neste momento.

Reafirmaram, inclusive, que neste momento de pandemia as prioridades do governo deveriam ser outras. A FASUBRA continuará, juntamente com o FONASEFE, realizando pressão nos parlamentares contra a proposta de reforma administrativa. A agenda da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) prevê audiências públicas e as entidades já se colocaram à disposição para participar.

Dentro da agenda do FONASEFE está prevista uma reunião com o líder da Minoria, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL- RJ), que é um dos parlamentares que assinam emendas à PEC 32. Essa reunião pretende dialogar com o deputado para que não apresente emendas neste momento e unifique forças para ações conjuntas contra a reforma.

Na segunda-feira (26/4), deu início uma série de audiências com os parlamentares sobre a PEC 32, que tramita na CCJ da Câmara dos Deputados. Os deputados governistas querem que a matéria seja votada na CCJ já na segunda quinzena de maio e avance para a votação em plenário. A DN da FASUBRA, orienta que as entidades de base também mantenham a pressão nos parlamentares em seus estados, para que não votem a reforma.

#NãoàPEC32 #ForaBolsonaroeMourão

Texto e fotos: FASUBRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *