Junho laranja e vermelho: campanhas que se complementam

No mês de junho existem duas campanhas que tratam de assuntos complementares: a prevenção e tratamento da leucemia e anemia, e a doação de sangue. A Assufsm apoia essas campanhas!

TAE, procure o hemocentro da sua cidade para agendar sua próxima doação de sangue! Doe sangue, doe vida!

Junho Laranja

A campanha Junho Laranja alerta sobre a importância do diagnóstico precoce, a prevenção e os riscos das doenças do sangue, especialmente anemia e leucemia.

A OMS define a anemia como a condição na qual o conteúdo de hemoglobina no sangue está abaixo do necessário, resultado da ausência de um ou mais nutrientes essenciais. Crianças, gestantes e lactantes são o público mais afetado pela doença.

Cansaço, falta de apetite, palidez de pele e mucosas, indisposição são alguns dos sintomas da doença. Em crianças, a dificuldade no aprendizado e a apatia também são sintomas.

Já a leucemia, de acordo com Instituto Nacional de Câncer (INCA), é uma doença maligna dos glóbulos brancos. Sua principal característica é o acúmulo de células doentes na medula óssea, que substituem as células sanguíneas normais. Em geral, pode-se observar sintomas semelhantes à síndrome anêmica (fadiga, falta de ar aos esforços e/ou em repouso, palpitações, claudicação, sonolência e confusão mental), mas há um comprometimento mais evidente relativo à redução dos glóbulos brancos, levando a uma maior suscetibilidade a infecções frequentes, febre, gânglios linfáticos inchados (“ínguas”), perda de peso sem motivo aparente, desconforto abdominal (geralmente, pelo aumento do baço e fígado), dores nos ossos e nas articulações, entre outros.

Junho Vermelho

A campanha visa conscientizar a população sobre a doação de sangue, já que no dia 14 de junho, é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue. A data definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em homenagem ao nascimento do imunologista Karl Landsteiner, responsável por descobrir os tipos sanguíneos.

Para doar sangue é preciso:

– Ter entre 16 e 69 anos.

–  Pesar mais de 50kg.

– Apresentar documento oficial com foto (menores de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis).

– Estar alimentado(a) e evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue.

– Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas.

– Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.

– Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos.

– Respeitar a frequência máxima de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulheres.

– Respeitar o intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra (dois meses para os homens e três meses para as mulheres).

Fonte: Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios – TJDFT

Postagens recentes

Geral

CNSC avalia cenários

Na quinta-feira, 23 de maio, aconteceu a reunião da Comissão Nacional de Supervisão da Carreira (CNSC), na sede da FASUBRA. Em resposta ao encaminhamento do

Ler mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *