Primeiro dia de paralisação é marcado por discussão sobre o Plano de Gestão e Desempenho na UFSM

Na tarde desta terça-feira (07) a categoria se reuniu no auditório do Colégio Politécnico, frente ao chamado da Assufsm, para debater sobre um assunto que tem gerado muitas dúvidas e em breve será implementado na UFSM, o Programa de Gestão e Desempenho (PGD).

A Coordenadora Suplente da Assufsm Gabriela Malaquias e o Coordenador de Comunicação da Assufsm Joel Ramos mediaram o debate e iniciaram dando boas-vindas ao representante da Unipampa Doutor em História pela PUC-RS Alexandre dos Santos Villas Bôas e ao Pró-Reitor de Gestão de Pessoas Frank Casado.

Alexandre dos Santos Villas Bôas é historiador e integrante da Comissão Permanente do Programa de Gestão e Desempenho da Unipampa e explanou sobre a implementação e o funcionamento do PGD na Universidade. Ele trouxe alguns exemplos práticos sobre o Programa, que foi implementado há um ano na Instituição, trazendo demonstrativos e relatórios através do portal: https://sites.unipampa.edu.br/compgd/.

Alexandre dos Santos Villas Bôas (ao microfone) debate sobre a implementação do PGD na Unipampa. Ao lado, o Pró-Reitor da PROGEP Frank Casado.

Em seguida, o Pró-Reitor Da UFSM Frank Casado comentou sobre conceitos básicos para Implementação do Programa de Gestão e Desempenho. Ele explica que o Programa ainda está sendo redigido por uma Comissão Técnica na UFSM, mas adianta que o texto não deverá ser muito distinto da IN n°24/23 . Em seguida, ele deu um exemplo prático sobre os planos de entregas e planos de trabalho, apresentando os benefícios administrativos do PGD para a Instituição.

Ele explica que as modalidade do PGD devem ser implementadas de forma gradual, iniciando de forma presencial e, em casos específicos e conforme escolha do(a) servidor(a), seguindo para teletrabalho total.

Após, o espaço foi aberto para perguntas dos(as) presentes. Diversos questionamentos surgiram a respeito da forma como o PGD será implementado, visto que há muitas diferenças entre os setores na UFSM e entre as categorias que trabalham na Universidade. Além disso, foram debatidas questões relativas ao controle de ponto e à entrega dos resultados, surgindo dúvidas a respeito de como será feita a avaliação pelas chefias. Questões relativas às saúde do trabalhador também foram pautadas pelos servidores(as) que demonstraram preocupação com a possibilidade de maior número de casos de assédio moral e adoecimento mental que também poderão surgir devido ao trabalho à distância. Também foram trazidas dúvidas acerca de questões jurídicas relativas à jornada de teletrabalho – uma das modalidades do PGD-, como a Lei Geral de Proteção de Dados de quem estará no trabalho.

A equipe de Comunicação da Assufsm fez a transmissão da palestra ao vivo. Confira aqui: 

Veja mais fotos do ato, clicando aqui.

Postagens recentes

Geral

CNSC avalia cenários

Na quinta-feira, 23 de maio, aconteceu a reunião da Comissão Nacional de Supervisão da Carreira (CNSC), na sede da FASUBRA. Em resposta ao encaminhamento do

Ler mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *